skip to Main Content

O que são nômades digitais? Entenda a tendência empresarial!

No mercado atual, muitas tendências têm se fortalecido, como a escolha pelo trabalho remoto. Continue a leitura e saiba tudo sobre o termo “nômade digital”: significado, características, dicas práticas e muito mais! 

O que são nômades digitais? 

Primeiro, vamos entender o que é nômade digital: essa expressão é usada para designar o indivíduo que utiliza a tecnologia para realizar as demandas de sua profissão remotamente, dependendo apenas de seu equipamento e de uma conexão à Internet. Por isso, aqueles que aderem ao nomadismo digital podem trabalhar de qualquer lugar. 

Como as pessoas se tornam nômades digitais? 

Não existe nenhum guia definitivo sobre como ser nômade digital, mas as dicas a seguir podem lhe ajudar a entender o que esse tipo de trabalhador faz e que passos são fundamentais para se tornar um. Confira! 

  1. Estudam sobre o assunto

Quem já sabe o que significa “nômade digital” e sonha em trabalhar de qualquer lugar do mundo, deve mergulhar no assunto e ficar atento(a) às atualizações no mercado, acompanhando as tendências tecnológicas de sua área de atuação. Vale a pena ler livros, assistir vídeos e buscar contato com quem já vive dessa maneira, a fim de conhecer os prós e os contras desse estilo de vida.

Mulher pesquisando sobre nômades digitais.
Antes de decidir embarcar de vez no nomadismo digital, é importante buscar referências (de preferência, no seu mesmo nicho de atuação).
  1. Fazem pequenas experiências

Depois de definir um bom planejamento, nossa segunda sugestão é: começar a vida de nômade digital através de pequenos testes. Para isso, é importante determinar para onde e por quanto tempo o(a) profissional deseja viajar, em alinhamento com as suas responsabilidades. 

No caso de alguém da área de Psicologia, por exemplo, é válido comunicar aos pacientes que, por um breve período de tempo, as consultas acontecerão apenas no formato on-line. Ao retornar da experiência, cabe avaliar de que forma os atendimentos foram impactados.

  1. Trabalham de forma remota (ou como freelancers)

Não é necessário ter um emprego específico para abraçar essa modalidade; o único requisito é o trabalho remoto (que, ao contrário do home office, não precisa ser realizado em casa). Além disso, os profissionais autônomos que atuam como freelancers possuem ainda mais facilidade para adaptar sua jornada, considerando que seus horários são mais flexíveis e que eles decidem quando sobrepor maior engajamento e dedicação em um projeto.

Nômade digital organizando suas pautas enquanto viaja a caminho do próximo destino.
Profissionais freelancers têm ainda mais liberdade para administrar a própria rotina de atividades, enquanto viajam para diferentes destinos.
  1. Moram em Airbnb ou fazem aluguéis de pequena estadia

Ser nômade, de forma geral, significa não ter uma habitação fixa; isso também acontece no nomadismo digital. As pessoas que trabalham desta forma, costumam alugar imóveis ou quartos por temporada, em casas, pensionatos, pousadas ou hotéis. O Airbnb, especificamente, oferece a oportunidade de uma acomodação aconchegante por tempos de estadia variados, possibilitando que o(a) trabalhador(a) transforme qualquer lugar em seu lar. 

Como ajudar seus colaboradores a se tornarem nômades digitais? 

Desde que a pandemia paralisou o mundo, tem crescido o número de nômades digitais nas empresas. Cada vez mais, o trabalho remoto permanente está se tornando uma realidade no meio corporativo. Siga as recomendações abaixo e saiba como ajudar os funcionários que desejam adotar esse estilo de vida! 

  1. Converse sobre as motivações deles

Isto pode acontecer na hora de colocar a cultura de feedback em prática. Dê espaço para que os colaboradores expliquem os motivos pelos quais desejam oferecer seus serviços à distância. Se é devido a um desejo pessoal de viajar e conhecer novos lugares; se faz parte da busca por uma agenda mais flexível; ou se é simplesmente pela necessidade de se deslocar para fora do escritório físico.

Colegas de trabalho conversando abertamente sobre o nomadismo digital.
Promova uma comunicação aberta e transparente com seus colegas, de modo a compreender perspectivas diferentes da sua.
  1. Entenda como a empresa pode ajudá-los

Com os motivos e necessidades expostos, fica mais fácil planejar ações para garantir o bem-estar e a qualidade de vida dos colaboradores, não importa onde eles estejam. Antes de implementar o novo modelo, é preciso organizar suas demandas e respectivos prazos para entrega, tendo em mente o acompanhamento do desempenho e da produtividade de cada funcionário. 

  1. Estabeleça processos para equipes híbridas

Levando em conta que a equipe estará sempre dividida, com alguns atuando presencialmente e outros remotamente, é fundamental a definição de processos que organizem a rotina de todos. Por exemplo, cabe a um RH estruturado estabelecer como os colaboradores baterão o ponto, se o time será distribuído em escalas, dentre outras especificidades do dia a dia de trabalho. 

  1. Permita horários flexíveis

A depender da função do(a) colaborador(a) em questão, é possível redefinir seus horários, respeitando as normas de jornada de trabalho, mas assegurando o aproveitamento de seus picos de produtividade, com escalas programadas. Vale a pena lembrar que a gestão do tempo de um(a) nômade digital pode ser bastante otimizada, sabendo que dificilmente haverá atraso devido ao trânsito ou outros imprevistos, de modo que o andamento das tarefas não sai prejudicado. 

  1. Envie equipamentos da empresa para ter segurança

Com trabalhadores atuando remotamente, longe do escritório, consequentemente a empresa reduz custos em contas de luz, água, aluguel e outros gastos relacionados à manutenção da sede. Por outro lado, para garantir que as entregas continuarão sob o mesmo nível de qualidade, é de responsabilidade da organização o envio dos equipamentos necessários aos colaboradores, como notebook, mouse, mousepad, headset, dentre outros. Além de solucionar eventuais problemas, essa medida faz com que, mesmo aqueles que estão distantes, se sintam pertencentes, respeitados e acolhidos.

Colaboradora utilizando o notebook disponibilizado pela sua empresa.
Com o envio de equipamentos, o(a) colaborador(a) se sente responsável e valorizado.
  1. Adapte os benefícios

Vá além dos benefícios legais (aqueles que são obrigatórios, segundo regulamentação) e pense em alternativas cujo funcionamento não dependa de localização geográfica – isto é, que chegue até os nômades digitais, independentemente de eles estarem em seu país de origem ou até mesmo fora dele. 

Nesse sentido, benefícios flexíveis são a melhor opção, pois, além de proporcionarem uma maior liberdade, ajudam na atração e retenção de talentos; no fortalecimento da marca empregadora; e na motivação e engajamento do time. Conheça o DUCZ e surpreenda-se com todas as possibilidades oferecidas a quem já trabalha ou deseja trabalhar como nômade digital!

Ofereça o DUCZ à sua equipe e ultrapasse fronteiras!

Compartilhe:

Apaixonada por Comunicação e suas inúmeras possibilidades. Trabalha com redação criativa, copywriting, storytelling e técnicas de SEO. Enxerga a escrita como uma forma de aprender e de transmitir conhecimento a outras pessoas.

Este artigo tem 0 comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top